sábado, 22 de março de 2008

ABANDONANDO AS MÁGOAS DO PASSADO

PR.MARCOS EMANUEL

ABANDONANDO AS MÁGOAS DO PASSADO

José ao primogênito chamou de Manassés, pois disse: Deus me fez esquecer de todos os meus trabalhos e de toda a casa de meu pai. (Gn 41:51)

Não é incomum haver tropeços e tempos ruins na vida do cristão. Muitas vezes passamos por sofrimentos e nem sabemos o porque de sofrermos tanto assim. Mas o pior é que muitas vezes enchemos nossos corações de mágoas e ressentimentos e impedimos que Deus nos abençoe com seu plano, que inclui coisas maiores e melhores do que podemos imaginar, principalmente quando estamos atravessando tempos de crise.

A vida de José ilustra perfeitamente esta verdade. Havia mais de treze anos que Deus havia prometido a José que ele seria grande (Gn 41:46 cf Gn 37:2), a promessa de Deus a José incluía o fato de que seus familiares viriam a estar sob seu comando. Mas tudo o que José experimentara nesses treze anos era o ódio de seus irmãos, o trabalho escravo numa terra estranha, acusações injustas e o esquecimento por parte daquele a quem ajudara. Com certeza nesses treze anos José alimentava sentimentos ruins a respeito de seus irmãos, não era fácil pra ele pensar em seus irmãos sem culpa-los por tudo quanto estava acontecendo a ele.
Nosso texto relata que quando Deus começa a mostrar a José o desenrolar do seu plano, José diz que Deus o auxiliara a esquecer de toda a casa de seu pai e dos tempos difíceis pelos quais ele passara. Mas, em que sentido José havia se esquecido da casa de seu Pai? Será se, porventura, ele não conseguia mais lembrar do rosto de seus irmãos?

O texto sagrado nos diz que foi exatamente o contrário, Gênesis 42:8 diz: “José conheceu os seus irmãos, mas eles não o conheceram.” Não era a fisionomia de seus irmãos que Deus o auxiliara a esquecer. O que era, então?
Eu creio que a interpretação clara deste texto aponta para o esquecimento das mágoas que ele havia carregado consigo por causa de seus irmãos. José não lembrava mais de seus irmãos com rancor. Os trabalhos pelos quais ele teve de passar por causa de seus irmãos não irritavam mais a José. Ele estava pronto para seguir em frente. Deus havia curado o coração de José antes de consumar o seu plano, antes de tornar José grande na presença de seus familiares, antes de derramar sua bênção de forma plena.

Muitas vezes Deus quer realizar sua vontade de forma plena em nossas vidas mas nós não permitimos porque preferimos alimentar nossos pecados. No caso de José eram mágoas, rancor, autopiedade, sentimentos estes que impediam que Deus realizasse seu plano na vida dele. Quais as coisas que estão impedindo o desenrolar do plano de Deus em nossas vidas? Quais os pecados que precisam ser tratados antes de Deus poder nos abençoar. Lembrem-se, Deus tem planos maravilhosos a nosso respeito. Vamos, então, deixar que Ele trate nossos corações para podermos desfrutar plenamente de sua bênção em nossas vidas.

Um comentário:

ceica disse...

Amado pastor,obrigada por me considerar sua amiga,mesmo não me "conhecendo"pessoalmente,mas eu sei que essa obra é Deus quem faz,através do seu Santo Espírito.Eu li "Abandonando as mágoas do Passado",e quero dizer que eu me indentifiquei muito com o personagem bíblico,José,pois, não faz muito tempo que eu me sentia na mesma condição de José,por conta de algumas situações muito sérias,meu coração se fechou para tudo que era relacionado com perdão.Mas pela magnífica graça de Deus,eu hoje posso lembrar do fato,porém sem a amargura de antes.Eu sou testemunha dessa obra maravilhosa chamada PERDÃO.O meu desejo é,que a cada dia Deus continue a usá-lo como instrumento vivo em suas mãos.E que a Ele seja dada toda honra e toda glória,hoje e sempre,amém.Um fraternal abraço,em Cristo sua ovelha em Ribeirão Preto,Ceiça.26/03/08