quinta-feira, 13 de março de 2008

O CONTROLE DO ESPIRITO SANTO - RONALDO NOVAES CARVALHO

Tema: O Controle do Espírito Santo
Texto: Efésios 5:18
Proposição: A VIDA SOB O CONTROLE DO ESPÍRITO SANTO É UMA VIDA DE SANTIDADE.

PONTO DE CONTADO:

A vida em nossos dias está sendo controlada por diversas maneiras. É Controlada:
• Pela televisão,
• Pelo trabalho,
• Por filhos,
• Pela moda
• Pela mulher no caso de alguns,
• Etc...

Mas o que Deus espera de nós é que a nossa vida seja controlada pelo seu Espírito Santo.

Leitura do Texto: Efésios 5:18

INTRODUÇÃO:

Vamos começar examinando as circunstâncias em que o apóstolo Paulo escreveu a carta aos Efésios.
Ele havia fundado a igreja de Éfeso em sua terceira viagem missionária (Atos 19).
A igreja nasceu em meio a uma tremenda efusão do Espírito, quando, através das mãos de Paulo, o Espírito Santo veio sobre doze homens que havia sido discípulos de João Batista e de Apolo (Atos 1(:1-7).
Centenas de judeus e gentios foram convertidos e adicionados à Igreja através da pregação de Paulo, que ali trabalhou por cerca de dois anos (Atos 19:10).
Através das mãos de Paulo, Deus realizou em Éfeso MILAGRES “EXTRAORDINÁRIOS” (Atos 19:11). Esta é a única vez no NT em que milagres realizados por alguém são descritos desta forma. Num certo sentido, o que Paulo realizou era idêntico ao que realizara em outros campos missionários: curas e expulsões de demônios. Mas Lucas os classifica de “extraordinários” pela sua intensidade: Deus estava curando e expelindo os demônios através dos lenços e dos aventais que Paulo usava (19:12) – algo que não mais se repetiu no ministério de Paulo, ou de qualquer outro apóstolo ou missionário mencionado no Novo Testamento.
Além dos milagres extraordinários, CONVERSÕES IGUALMENTE EXTRAORDINÁRIAS ocorreram, inclusive de pessoas envolvidas com a prática de artes mágicas (19:19).
A IGREJA DE ÉFESO NASCEU EM MEIO A UMA DAS MAIS TREMENDAS E EFUSÕES DO ESPÍRITO SANTO MENCIONADAS NA BÍBLIA.
Após um período de intensa atividade espiritual naquela cidade, Paulo parte para a Macedônia, e de lá para a Grécia.
Quando estava preso em Roma, alguns anos depois, Paulo escreveu esta carta a seus filhos na fé em Éfeso.

Tema: O Controle do Espírito Santo
Texto: Efésios 5:18
Proposição: A VIDA SOB O CONTROLE DO ESPÍRITO SANTO É UMA VIDA DE SANTIDADE.

O QUE É SER CHEIO DO ESPÍRITO SANTO?

O conceito de que ser cheios do Espírito significa ser controlados pelo Espírito é transparente na própria passagem.
Aqui em Efésios 5:18 Paulo faz um CONTRASTE entre alguém que está embriagado e alguém que está cheio do espírito.
A embriaguez era algo bastante comum entre pagãos, como os habitantes de Éfeso, especialmente por ocasião dos festivais aos seus deuses, entre os quais se destacava Baco, o deus do vinho.
Durante a Bacanália, festival ao deus Baco, os participantes se embriagavam, e se deixavam entregar às paixões mais carnais e pecaminosas, totalmente debaixo do controle do vinho.
O resultado era avswti,a, palavra que Paulo usa aqui, significa “DISSOLUÇÃO, LUXÚRIA, LASCÍVIA”.
A EMBRIAGUEZ CONSISTE EM ALGUÉM ESTAR DOMINADO OU SOB O CONTROLE DOS EFEITOS DO ÁLCOOL. Quando alguém está embriagado, o álcool já subiu à sua mente, através da corrente sangüínea, e já dominou de tal maneira o seu cérebro, que tudo que a pessoa fizer – as suas palavras, as suas reações, as suas emoções, os seus sentimentos, as suas decisões – será feito debaixo da influência do álcool.
A pessoa embriagada já não sabe mais o que faz; ela perdeu todo o controle de sua vida, porque está dominada por este agente externo, que é o álcool.
Eu creio que o paralelo entre esta situação e o ser cheio do Espírito Santo é evidente aqui em Ef. 5:18. UMA PESSOA QUE ESTÁ DEBAIXO DO CONTROLE DO ESPÍRITO SANTO TERÁ SUAS PALAVRAS, SUAS AÇÕES, SUAS REAÇÕES E SEUS SENTIMENTOS TOTALMENTE INFLUENCIADOS PELO ESPÍRITO SANTO.

Daqui se depreende nossa primeira conclusão quanto ao enchimento do Espírito Santo:

ESBOÇO:

I. UMA PESSOA SOB O CONTROLE DO ESPÍRITO SANTO REFLETIRÁ O CARÁTER SANTO DO ESPÍRITO.

Uma tese corolária para esta noite me faz concluir que já que o Espírito é santo, o efeito mais visível do seu controle na vida de alguém será santidade.
Se ser cheio do Espírito é estar debaixo do seu controle de tal maneira que todo viver seja influenciado por Ele, evidentemente, o resultado imediato de uma vida controlada pelo Espírito será santidade.
Não poderá haver um verdadeiro avivamento espiritual sem que haja ênfase em santidade! A idéia que se propaga hoje é que visões, sonhos, revelações, milagres, curas, línguas, profecias, “louvorzão”, ajuntamento de massas em eventos especiais, e coisas assim, são sinais de um verdadeiro avivamento.
É esse o conceito de avivamento e plenitude do Espírito que permeia o evangelicalismo brasileiro hoje, ou seja, que a atuação do Espírito, ou um avivamento, identifica-se mais com essas manifestações externas e com a chamada liberdade litúrgica, do que propriamente com o controle do Espírito Santo na vida de alguém, na vida da igreja, na vida de uma comunidade.
Isso é bastante sintomático, e nunca é pouco nós enfatizarmos que, no ensino de Paulo, bem como do restante do Novo Testamento, SER CHEIO DO ESPÍRITO É ESTAR PRIMARIAMENTE DEBAIXO DO CONTROLE DO ESPÍRITO DE DEUS, CUJO CARÁTER É SANTO.
Evidentemente não se pode negar o extraordinário crescimento das igrejas neopentecostais no Brasil. Mas não podemos identificar esse crescimento com um genuíno avivamento espiritual.

II. UMA PESSOA SOB O CONTROLE DO ESPÍRITO SANTO REFLETIRÁ O CARÁTER SANTO DO ESPÍRITO QUE SE EXPRESSA EM TERMO DE OBEDIÊNCIA À PALAVRA DE DEUS.

A. EXPLICAÇÃO

Essa relação se torna evidente quanto comparamos Efésios 5:18 com Colossenses 3:16.
Paulo provavelmente escreveu Colossenses ao mesmo tempo em que escreveu a carta aos Efésios.
A semelhança entre o vocabulário, temas e expressões das duas cartas é muito grande.
Colossenses 3:16-4:1 é uma passagem praticamente idêntica a Efésios 5:18-6:4, um pouco mais resumida, é verdade, e com uma diferença significativa para nossa mensagem: AO INVÉS DE DIZER AOS COLOSSENSES QUE OS CRENTES DEVEM SE ENCHER DO ESPÍRITO, PAULO OS ADMOESTA A QUE SE ENCHAM DA PALAVRA DE CRISTO (compare Efésios 5:18 com Colossenses 3:16).
Em outras palavras: para Paulo, as duas coisas são semelhantes, ou têm uma relação íntima. SER CHEIOS DO ESPÍRITO É A MESMA COISAS QUE TERMOS A PALAVRA DE CRISTO.
A santidade que é produzida pelo controle do Espírito em nossas vidas é santidade bíblica; ela se expressa através da obediência à Palavra de Cristo, reflete-se através de princípios e valores ensinados pelo Senhor Jesus à sua igreja. Não é um misticismo sem rumo, um experiencialismo sem referencial, mas um reflexo amadurecido, correto, vibrante do ensino do Senhor Jesus e dos seus apóstolos, como estão registrados na Escritura.

B. DITAS MANIFESTAÇÕES ATUAIS

• Alguém poderia perguntar se o único efeito do controle do Espírito na vida de uma comunidade, ou do indivíduo, é obediência à Palavra de Deus, uma vida de santidade.
• Não haveria a possibilidade de manifestações ou reações físicas?

Milhares de cristãos ao redor do mundo parecem acreditar que sim.
É bastante comum em meios neopentecostais ocorrer nos cultos manifestações físicas como:
• Quedas,
• Desmaios,
• Tremores,
• Riso descontrolado,
• Gritos,
• Paralisia temporária,
• Transes,
• Palpitações do coração,
• Tremor dos lábios,
• Suores frios.

Existe uma igreja em Toronto, no Canadá, em que as pessoas caem duras no chão, riem, gritam histericamente, produzindo sons como animais, falavam em línguas estranhas, tremem, pulam, correm, ou simplesmente ficam duras como estátua. PARA ELAS, ISSO TUDO SÃO REAÇÕES FÍSICAS À PRESENÇA DE DEUS.

C. EXPLICAÇÃO / FATOS BÍBLICOS E HISTÓRICOS:

Bem, eu tenho que admitir que de fato NA BÍBLIA encontramos registros de certas reações físicas à operação do Espírito Santo.
Também devo admitir que NA HISTÓRIA DOS REAVIVAMENTOS houve casos de reações físicas e emocionais diante da operação do Espírito.

D. EXEMPLOS:

• No avivamento ocorrido no norte da Irlanda, em 1859, por exemplo, pessoas, debaixo de profunda convicção de pecado – normalmente cauda pela pregação da Palavra – gemeram, choraram convulsivamente, e, em alguns casos, chegaram a cair no chão em convulsões, por causa da agonia da alma pela qual estavam passando.

• É bastante conhecido o efeito produzido no auditório pela pregação de Jonathan Edwards, durante seu famoso sermão “PECADORES NAS MÃOS DE UM DEUS IRADO”. As pessoas não conseguiram se conter, e se agarraram às colunas do templo, gritando que Deus tivesse misericórdia delas.

• MAS TUDO ISSO ACONTECEU COMO RESULTADO DA PROFUNDA PREGAÇÃO DA PALAVRA.

III. COMO SER CHEIO DO ESPÍRITO SANTO

A. “ENCHEI-VOS” – “SEDE ENCHIDOS”

Vamos começar pela própria ordem que Paulo nos dá.
É significativo que o apóstolo não está sugerindo, pedindo ou recomendando que os crentes se deixem encher pelo Espírito – não, ELE ESTÁ ORDENANDO.
“ENCHEI-VOS” está no modo imperativo, o modo que a língua grega usa para expressar comando, ordem.
A voz desse verbo estar na VOZ PASSIVA que enfatiza a ação do Espírito Santo em nós o que seria traduzido: “SEDE ENCHIDOS” [DEIXAI-VOS SER ENCHIDOS].
O QUE PAULO ESTÁ ORDENANDO É QUE ESTEJAMOS ABERTOS, ESTEJAMOS PRONTOS EM CONDIÇÃO DE DAR AO ESPÍRITO O CONTROLE TOTAL DA NOSSA VIDA.

B. MEIOS DO ENCHIMENTO e RESULTADOS DO ENCHIMENTO

Creio que Paulo nos diz mais alguma coisa em Efésios 5 sobre como podemos ser enchidos do Espírito Santo.
Após ordenar no verso 18 “sede continuamente enchidos pelo Espírito”, em seguida, nos versos 19 a 21, o apóstolo menciona quatro ou cinco atividades relacionadas com seu mandamento:
• “Falando entre vós” (5:19),
• “entoando” e louvando” (5:19b),
• “dando sempre graças” (5:20),
• “sujeitando-vos uns aos outros” (5:21).

Estas atividades são expressas por verbos que estão no particípio, um modo do verbo grego que tanto pode expressar MODO quanto RESULTADO em relação ao verbo principal (o verbo principal está em 5:18 que é “enchei-vos”).
Muitos estudiosos competentes têm entendido que os particípios de Ef. 5:19-21 expressam RESULTADO, o que vai acontecer em uma igreja cheio do Espírito Santo: seus membros estarão falando com salmos, entoando e louvando de coração ao Senhor, dando graças por tudo e sujeitando-se uns aos outros no temor de Cristo.
Mas em particular acredito que esses particípios não expressam resultados, mas o MODO pelo qual uma pessoa é enchida pelo Espírito; são os assim chamados MEIOS DE GRAÇA.

C. CONCLUSÃO:

A pregação da palavra e a oração estão implícitas na passagem. PAULO AQUI NOS ENSINA A BUSCAR O CONTROLE DO ESPÍRITO USANDO OS MEIOS DE GRAÇA QUE DEUS DETERMINOU PARA A IGREJA.
Paulo está falando de uma igreja:
• que está se edificando na palavra,
• onde os membros se exortam mutuamente pela Palavra de Deus,
• onde louvam a Deus com músicas, com hinos que expressam a verdade de Deus,
• onde há uma vida de gratidão, de sujeição a Deus
• e onde os membros se sujeitam mutuamente.

IV. A VIDA CRISTÃ DEPENDE DO ENCHIMENTO DO ESPÍRITO SANTO

A verdade é que Paulo não está começando um assunto novo, a partir do verso 22.
Ele está não simplesmente começando a falar sobre os deveres domésticos, após haver concluído o que tinha a dizer sobre plenitude do Espírito.
De forma alguma! ELE ESTÁ CONTINUANDO O TEMA DA PLENITUDE DO ESPÍRITO, que havia começando no verso 18.
No original os versos 21 e 22 estão assim: “SUJEITANDO-VOS UNS AOS OUTROS NO TEMOR DE CRISTO; AS MULHERES, A SEUS PRÓPRIOS MARIDOS, COMO AO SENHOR”.
~Upotasso,menoi avllh,loij evn fo,bw| Cristou/( 22 ai` gunai/kej toi/j ivdi,oij avndra,sin w`j tw/| kuri,w|(

O ponto é o seguinte: do verso 22 até o capítulo 6:9, Paulo está fazendo uma exposição do verso 21.

No verso 21 ele diz: “sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo”, e então passar a expor isto em termos práticos:

1. A MULHER, SUJEITANDO-SE AO MARIDO (5:22)

O que Paulo está dizendo é que um dos meios de graça pelo qual a mulher permite o Espírito Santo controlar a sua vida é pela submissão aos maridos.
É triste constatar em nos dias o quanto os homens tem falhado na liderança da sua casa.
Ouvir falar de algumas mulheres que os maridos não podem disciplinar os filhos que a mulher quer bater neles, isso é uma vergonha.

2. O MARIDO AMANDO SUA MULHER, SE ENTRANDO POR ELA, ASSIM COMO CRISTO TAMBÉM AMOU A SUA IGREJA, E SE ENTREGOU POR ELA (5:25).

Temos ouvido sobre homens que para com suas esposas são um pedaço de cavalo, mas com mocinhas que andam por aí são dóceis, atencioso. A velha fala e ele quer bater, mas as que estão por eles as trata bem.

3. Em 6:1 Paulo menciona a sujeição dos filhos a seus pais; estes, por sua vez, cumprem o mandamento da sujeição mútua não provocando seus filhos à ira, mas criando-os na disciplina e na admoestação do Senhor (6:4).

4. Em 6:5-9 o apóstolo mostra como a sujeição mútua se cumpre nas relações trabalhistas e sociais
a. Os servos devem obedecer seus patrões (6:5)
b. Os patrões devem proceder de forma justa, deixando as ameaças (6:9).

Paulo está ensinando à igreja como na família, na criação dos filhos, e na sociedade, eles vão viver em termos práticos o mandamento do verso 21: “sujeitando-vos uns aos outros”.

CONCLUSÃO:

O que desejo é deixar claro a RELAÇÃO que está na passagem ENTRE PLENITUDE DO ESPÍRITO e TODOS ESSES ASPECTO DA VIDA.
Em última análise, a vida no casamento, a vida na família, e os relacionamentos sociais, são uma função do mandamento “enchei-vos do Espírito”.
Creio que isto mostra como é importante que a Igreja viva cheia do Espírito Santo.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Este estudo teve como fonte de Pesquisa:

• Uma mensagem preparada e pregada pelo Pr. Roque N. Albuquerque em Iguatu, 26 de Março de 2000.
• Estudos desenvolvidos em sala de aula pelo Pr. Roque e a turma de formandos de 2007, Turma Atalaia.
• Pesquisas particulares

Estudo organizado, reorganizado e alterado pelo Pr. Ronaldo N. Carvalho. Sendo aplicado nas conferências em Rondônia, na Igreja Batista Bíblica do setor 02 na cidade de Ariquemes. Data das conferências: de 28/12/2007 até 01/01/2008.

Um comentário:

Pr. Daniel IBSD disse...

Creio que para fazer juz às referências bibliográficas, deveria ser citado o autor original e o seu livro, cujo estudo foi baseado, inclusive citando-o textualmente.

LOPES, Augustus Nicodemus. Cheios do Espírito. São Paulo: Vida, 2007.